quinta-feira, 2 de abril de 2009

Insanidades do cerrado

Faz um tempo que eu tô querendo escrever um pouco sobre a minha cidade e suas esquisitices. Pra quem não sabe, eu moro em Goiânia, cidade essa que abriga um pouco mais de um milhão de pessoas, tem o sertanejo e o axé como repertório musical padrão, pessoas que falam cantando, puxam o "R" igual ao interior paulista e que dizem que Goiânia só não é perfeita porque não tem praia, como se esse fosse o único defeito da cidade. Bem, Goiânia é uma cidade bonita, pacata que oferece tudo (ou quase tudo) o que uma boa metrópole poderia oferecer, porém com apenas 5% da violência que normalmente é vista nesses locais. E mesmo assim, particularmente, eu nunca pensei em viver minha vida aqui. Dois motivos: 1) Por causa do "'ou quase tudo' o que uma boa metrópole poderia oferecer", com sua enorme falta de área na profissão que eu escolhi (trabalhar com material audiovisual, produção de tv) e 2) não ter praia. Tô zoando (risos.) Não suporto o clima daqui. Sempre invejei os estados 'banhados' pelo frio, pela temperatura média abaixo dos 20°, e eu aqui, provando do aroma delicioso que escorre pelos braços dos trabalhadores goianos nos ônibus nesses dias em que a temperatura beira os 40°. Ok, são detalhes, e falar sobre a cidade em si não é meu objetivo nesse texto de hoje. Todas as vezes que Goiânia aparece na tv é pra merda. Diga-se de passagem: muita merda. Sejamos cronológicos:
Em 1987, aparelhos usados em radioterapias foram furtados das instalações de um hospital abandonado da capital. Desmontaram-no e literalmente começaram a brincar com peças achadas em seu interior. "Bolinhas fluorescentes" que, aparentemente, não fariam mal a ninguém começaram a alastrar câncer pra população inteira. Bem inteligentes, não?!. Ok, nem julgo. O fato é que, a partir daí, parece que os que não se foram por causa da contaminação, sobreviveram porém com grandes sequelas. Ultimamente tudo que se diz a respeito de Goiânia na TV e nos jornais é desgraça. E ainda desgraça mal-feita. Bora pro primeiro tópico então.
Comecemos com Dona Vilma e seu ímpeto Nazaré Tedesco de ser. Descobriram que a velha roubou um menino recém-nascido (posteriormente conhecido como 'Pedrinho') de uma maternidade de Goiânia. Mas parece que ela empolgou depois de ter conseguido sua primeira vitória. Roberta, outra filha da velha, também não era natural de sua 'mãe'. A tedesco não-fictícia continua presa até hoje (e a fictícia também, rs).
Passados alguns anos, a capital choca não só nacionalmente, mas também internacionalmente. Cara Marie Burke, uma estrangeira veio conhecer o Brasil, e se instalou em Goiânia. Calma! A razão desse paradoxo já vai ser desvendada: a inglesa já conhecia o brasileiro palestino (ou palestino brasileiro?), então sua estadia já era certeira na capital goiana. O desfecho da história é bem simples. A Cara ficou sem cara (pegou? hamham). Mohammed D’Ali, autor do crime, esquartejou a loirinha (bem bonitinha, por sinal) alegando que "cortar uma pessoa é igual cortar bife, só que fede sangue". É algo a se pensar, não?! Pegou a cabeça da coitada e jogou no córrego mais próximo. Agora... eu penso. POR QUE? Ele deve ter feito uma pesquisa básica de lugares mais óbvios para se jogar um cadáver e o fez, é a única explicação plausível pra isso. O mais engraçado é que, nesses últimos dias, uma ex-namorada do açougueiro foi à prisão celar o noivado dos dois. Depois querem me convencer de que mulher pensa? (rs, brincadeira...)
Depois de alguns meses da tal tragédia internacional, veio uma polêmica que cortou o coração da população brasileira. Descobriu-se vídeos de uma mulher, de alto padrão de vida, que torturava uma garotinha. Botava pimenta em seus olhos, cortava sua língua com alicate, a deixava de molho no varal até seu turno acabar, etc. Algo realmente doentio. Acontecimentos desse gênero me indignam muito (leia-se: muito). Nunca poderia ser um policial, ou um juiz, porque eu juro que pegaria essa mulher e faria tudo com ela por um bom tempo, claro com algumas técnicazinhas a mais, né. Sim, confesso que tenho um ímpeto bastante vingativo. Lembro até hoje de quando minha irmã foi assaltada (e levemente acareciada), a raiva que o policial tomou pra ele. Como que, se ele achasse o velho, iria fazer bons e pesados carinhos em seus cabelos brancos. Juro que quase pedi pro policial pra fazer parte da sessão, mas preferi guardar a raiva pro meu travesseiro.
Saindo um pouco da temática dramática, vamos pra um pouco de humor (vocês vão saber porquê). Mês passado, Goiânia recebeu um semi-atentado terrorista vindo de um próprio conterrâneo. Sim, o autor da arte é de (Aparecida de) Goiânia e furtou a aeronave em Luziânia, cidade-satélite de Brasília, poucos quilômetros da capital. Kléber Barbosa, acompanhado de sua filha (sim, ela é a única peça que causa comoção na história), abordou o piloto de uma aeronave na tarde do último dia 17 e o fez a conduzir até arremessá-la contra o estacionamento do shopping mais frequentado do estado. Lendo a nota dessa notícia de um jornal pouco veiculado na cidade (só não digo o nome), me deparei com algo inusitado. Era mais ou menos assim: "Um avião foi sequestrado por um pai de família... blablabla... e tinha pretensão de arremessar a aeronave contra o shopping, porém uma arvore apareceu na frente para evitar o desastre". Ok. Pensemos sobre isso: Estava lá a árvore, grande e bela, no estacionamento do shopping. Em um dia aparentemente casual, ela observa um avião se aproximando. "Oh, céus, eu não posso deixar que aquele avião se choque contra o shopping Flamboyant, o shopping de Goiás (slogan barato e real)!". Então a árvore projeta suas raízes, não mais submersas, e corre até o momento de encontro entre os dois. Consegue imaginar a árvore pulando na frente do shopping em um grito clichê em slowmotion do tipo "NÃÃÃÃÃÃO"? Então. A árvore salvou o dia. A heroína vegetal evitou a morte de várias famílias goianas felizes. Plantemos mais árvores solidárias no estacionamento do shopping (Ou contratemos profissionais mais competentes no ramo jornalístico? Whatever). Saindo um pouco da temática fantástica (e fantasiosa) do jornal, reflitamos sobre o ato incompetente. Tipo, nem pra fazer um terrorismo bem-feito um goiano não serve? Espancou a mulher, estuprou uma adolescente, matou a filha gratuitamente, em prol de quê? De um avião no estacionamento? Quanta falta de ambição, tsc tsc.
Então é isso. O freakshow se resume a esses fatos. As perguntas, porém, persistem: por que uma cidade aparentemente pacata como a capital goiana só se sobressai em atos insanos e/ou nonsense? Pra quem pensava que aqui só habitavam uma população pacata, calma e sertaneja está muito enganado! Aqui vivem propagadores de câncer, sequestradores, psicopatas assassinos, torturadores e suicídas. "Olha quanta variedade!, estamos quase igual São Paulo!!!, Uhul!" Saindo um pouco do sarcasmo usual, proponho uma reflexão a vocês. Como alguém continua com a mente sã em um lugar em que se é normal comer pequi e ouvir moda de viola melosa com cornices? É de enlouquecer qualquer um!

Ps. Se você quiser saber a opinião de Guilherme Toscano sobre o assunto clique aqui.

30 Comentários:

Paul Mcfish disse...

Gostei muito do blog e prometo ser um frequentador assiduo do mesmo. Eu ri horrores com o post, muito criativo o Pedro Carvalho, gostei de verdade!

Giselle Franco disse...

Céééuuuuus!
Só Deus sabe... ops! Só Deus E minha mãe (lá do quarto) sabem como eu ri desse post!
Meninos estão de parabéns!
Com muita personalidade, descontração, veia crítica e um toque de sarcasmo (amei o humor negro) foi tratado aqui um assunto que de forma geral costuma ser bastante chato, reticênte e comum. Mas vocês conseguiram o inverso!
Parabéns pro blog! Prometo vir sempre aqui!
Conseguiram uma fã \o
e garanto que logo logo terão outros!!

Anônimo disse...

nossa, que bosta!!!
esses estudante de photoshop avançado que acham que sabem ler, escrever e pensar é uma merda mesmo.

Gus Stella. disse...

hahahaha não sei porqueê mas ainda assim não vou riscar goiânia da minha lista de '100 lugares pra visitar antes de morrer'

tudo que aconteceu por aí, poderia ter acontecido em qualquer parte do país, certo? só é um tremendo azar! haha

gostei muito do blog, das piadas internas e da tyra =D

hurtsmeslightly disse...

é engraçado a impressão que pré-formamos de um local só pelas notícias que temos dele, coisas boas difícilmente são contadas e exploradas pelos meios de comunicação. e ficamos com coisas desse tipo, bem ruins de um lugar que nem mesmo podemos chegar a conhecer e tirar nossas próprias conclusões, belo texto. me fez pensar nisso.

Anônimo disse...

Como disse a pessoa acima "coisas boas difícilmente são contadas e exploradas pelos meios de comunicação". Terrorismo, mães psicopatas e desastres radioativos é que vendem, então é claro q é isso q vai ser veiculado.

Acho triste o custume que muitos goianos têm de reforçar os esteriotipos que construíram do seu estado.

Anônimo disse...

tipos, ainda estou esperando os risos. (risos)

Andressa Símaro disse...

nooooooossa, eu ri muuito! super engraçado.. adorei mesmo, mas confesso que estou com um pouco de medo de ir pra Goiânia depois de ler isto hahahah

Anônimo disse...

meu, falam mal de goiânia na TV. so what? sensacionalismo vende, meu caro. e muito. e as notícias são bem distorcidas também.
mas é só em goiânia? claro que não. já viu uma notícia do ACRE que seja boa? ou até cidades mais visadas como rio e são paulo que tem notícias ruins TODOS OS DIAS. até o sul, que é teoricamente mais desenvolvida, nos apresenta notícias ruins.
um amigo me mandou esse blog e
eu achei a prospota muito boa, mas cheguei aqui e li um post de uma pessoa que se julga engraçada, mas que na realidade cometeu um erro terrível. fazer piadinha da morte das pessoas é ridículo, o seu sarcasmo nem deveria ser classificado como tal. antes de criticar alguém que "coloca uma árvore no meio do caminho", aprenda a ter uma melhor oratória que ele. a linha entre o bom humor informativo e
um protótipo de humor desagradável é muito tênue, e você, infelizmente, a ultrapassou. cresça.

ândre disse...

apesar de não concocordar com a idéia do post, devo confessar que foi muito bem escrito. com um humor suave e bem escrito. goiânia é bem mal visada, mas eu acho que o brasil em si é mal visado. é um defeito mais geral e tal. confesso que casei com a piadinha da nazaré tedesco. ela é minha diva-mór. IRLLLL
VÉI, vamos combinar que pequi é maravilhoso, né? o coisinha boa. nossinhora. agora moda de violZZzzzzZZZ.
belo texto, pedro.

Natállia disse...

Gostei,sempre que der eu entro aqui.
;**

Diogo disse...

Belo texto, Pedro. Um pouco exagerado o conteudo, sarcasmo em MODE ON, com um pouco de mal gosto mesmo, mas bem escrito.

Um comeco razoavel.

Jéssica disse...

É tenho que concordar que goiania so aparece na televisão mostrando desgraça e das mais sem noção... e engraçado que as desgraças, aqui, acontecem, na maioria das vezes entre pessoas que dizem que se amam, exemplo familia...Mas como ja disseram aqui "coisas boas difícilmente são contadas e exploradas pelos meios de comunicação" e realmente é isso que vende, e interessa o povo, a desgraça alheia. Apesar de tudo amo Goiania!
O texto foi bem escrito Pedro. Com certeza vou ser uma frequentadora do blog. ;D

fernanda disse...

oi, odiei :)
brincadeira, achei bem engraçado, muito bom mesmo! :*

Raíssa disse...

Morri com a árvore! Ela super mereceria uma homenagem na entrada da cidade. Os ecologistas estão certos, a natureza é a salvação do planeta ;)

Luiz Bento disse...

Pedro, gostei muito. Parabéns. Ainda bem que você é o Pedro e não o Pedrinho(rsss). E com certeza longe do isolamento do "pequeno principe" ou das experiencias loucas de "Fernão Capelo". Goiânia, é assim mesmo e como dizem alguns "piooooooooor", e eu diria que você tem razões de sobra de não se dar bem com o tal pequi, fedorento e escasso na terra onde o SMT e sua equipe de engenheiros malucos conseguiu nos transformar num cenário de filme de Indiana Jones. Dirigimos muito bem, somos os melhores motorista por aqui e levamos a culpa de tudo. Esqueceu-se voce de mencionar o escroto Pareja, o romântico Pareja, que "sensibilizou" a opinião publica na terra do Avestruz mixuruca com a cara explicita de pirâmide e somente os Goianos (alguns) não perceberam que usavam um nariz vermelho e postiço que expelia o catarro da inocência ou ganância exagerada que nos leva ao caminho tortuoso da burrice. Mas... fazer o que? Enquanto isso, para observadores e enriquecendo o seu texto, por aqui habitamos a terra onde as largas avenidas, são interrompidas por chacaras, garagem de onibus e lojas de móveis e até mesmo depositos de materiais de construção, que não saem e não sairão jamais de nosso caminho. Somos a capital dos contornos burros, por falta de autoridade policica. Abraços, continue assim, critico, pois quem o é, jamais morre de tédio.

Luiz Bento, pai da Dani

Luiz Bento disse...

A propósito, gostaria de convidar você e seus amigos articulistas, assim como seus ou suas leitores(as) para uma visita ao Blog do Bento 9001 - www.jkkk.zip.net/ O portugues, certamente não é dos melhores, pois me faltou um interesse maior em me aprofundar no estudo da lingua pátria e o curso superior não chegou ao final, mas... me esforço em ser útil, convincente e um pouco vaidoso. Gostaria portanto de receber a visita de todos voces, para trocarmos idéias e farpas também. OK?
Obrigado
Luiz Bento

Anônimo disse...

por ora, imaturo.

Carlos Alexandre disse...

Aralho! Muito bom, cara! Hahahahaha! Muita risada.
"A Cara ficou sem cara (pegou? hamham)", kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!

E, sim... eu imaginei a árvore pulando na frente do shopping em um grito clichê em slowmotion do tipo "NÃÃÃÃÃÃO"!!!

Parabéns pelo texto!
Abraços!

evy disse...

putz que escritor mais cult hein???
deveria ser pago pra ficar no lugar do Lisandro pra comentar cinema, viu.. pq nem pra isso goiano presta shuhauishausas brincadeira(real)

shuahsais
ameeeeei demaaais pra demaaais isso daqui*
a heroína vegetal foi a the best!


evy
shauhsuiahsua

Riccardo Joss disse...

Giânia-Paris é um pulo. ;-)

Riccardo Joss disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
checkmypocket disse...

Sinceramente me identifiquei.
Não é simplesmente pelo fato de "quero ridicularizar minha cidade" como parece que algumas pessoas ressentiram. Eu gosto da minha cidade, e não gosto de falar "mal" dela, mas sinto tudo o que o texto quis transmitir.

Troque todos os 'Goiânia' por Manaus e dá no mesmo. É claro que sem a parte dos desastres. Tudo bem que é estranho, mas veja, pelo menos tem histórias diferentes pra contar. (Não?)

A árvore foi o climax desse texto, hahaha, adorei.

cafecomcliche disse...

O texto ficou bom, Pedro. Gostei.
Não sou a pessoa mais sã do mundo, mas com certeza não é porque como pequi ou passo por lugares onde tocam moda de viola. Eu não quero viver toda a minha vida aqui, mas é porque eu amo tanto o mundo todo que acho um desperdício ficar presa em um só lugar. Goiânia é muito mais do que os escândalos que passam na TV, muito mais do que o arroz com pequi no domingo (e eu gosto de pequi, btw), muito mais do que a moda de viola.
Nós sabemos que, mesmo sendo cidade ainda com a mente meio interiorana/provinciana, Goiânia tem muito a oferecer sim. Reclamo da falta do que fazer? Reclamo. Mas o que seria da vida dos adolescentes se não fosse reclamar, não é mesmo? :)

Teixeira disse...

A nível de Goiânia gostei muito do texto.
E vou estar acompanhando seus textos
ashusahushushu
...mas sério, gostei do texto msm...me identifico nele!!

Lissa disse...

Nossa! eu adoro humor negro.
nem vou parabenizar pq já o fizeram bastante. O texto realmente ótimo, mas não seja tão duro com o lugar que você mora...VOCÊ AINDA NÃO CONHECE DIAS D'ÁVILA! é, você pode nunca ter ouvido falar, mas essa cidade aqui da região metropolitana de Salvador está sempre estampando as páginas policiais dos jornais. bom ainda não alcançou o jornal nacional, mas como eu disse, é um lugar que ninguém nunca ouviu falar. Aqui todo dia tem algo que nem choca mais a pequena (pequeníssima)população. As esquinas apartir da 18:00h são verdadeiras bocas de fumo, e as ruas pontos de assaltos. Pois é, aqui é indispensável cachorros de grande porte nas residências. Sem contar a história de pichar os muros das casas (aqui só tem esse tipo de moradia, desde as feitas de jornal até as de alvenaria) para marcar os assaltos. Ah! já ia esquecendo. você reclama do sertanejo... é porque não conhece o pagode de 5° categoria que tem por aqui...risos!
Espalharam cancêr por ai? aqui tinham criminosos com agulhas infectadas pelo virus da aids que saiam por ai "furando" as pessoas.
Goiânia pode ter seus problemas, mais conhecendo melhor o Brasil você acaba descobrindo lugares piores.
beijos de alguém que também tem uma visão critica da cidade que mora.
Lissa

Anônimo disse...

agora sim eu entendo o motivo da comemoraçao do dia da arvore!
em homenagem a arvore, que se foi junto com o psicopata e a pobre menininha de 5 anos, foi plantada uma arvore de mesma especie no mesmo local!
essa arvore salvou mais de 50% da populaçao goiana, que nao sei por qual motivo, em plena quinta feira estava no shopping flamboyant, incluindo meus amigos e familiares, um deles por sinal estava dentro do carro quando o aviao passou por cima e atingiu mais de 20 carros proximos a ele!
VIVA A ARVORE!
Maria Luísa

Anônimo disse...

vao tomar no cu seus filhos da mae...o artigo ficou um maximo Pedro, mas esses idiotas que acham que Goiania nao tem nada, e que os Goianos sao uns caipiras tem mais e que se fuder, bando de merda!
Goiania esta entre as capitais com melhor qualidade de vida e com o maior desenvolvimento ja visto por ser uma capital tao nova!
aposto como voces que falam daqui nunca estiveram aqui para falar esse bando de bosta que saem da cabeça pequena de vcs!
espero que se vierem sejam bem tratados, pq se depender de mim vcs vao pagar a lingua fudiiido!
idiotas!
Parabens Pedro!

Anônimo disse...

o artigo ficou um maximo Pedro, mas Goiania nao e ruin coisa nenhuma, temos problemas como qlqr lugar do mundo,nao temos praia, sair pra se divertir aqui e ir no shopping ou sair pra comer, outros estados acham que aqui so tem mato e que nos somos um bando de caipiras, que vivemos de arroz com pequi e musica sertaneja, mas eu gosto mto daqui!
Goiania esta entre as capitais com melhor qualidade de vida e com o maior desenvolvimento ja visto por ser uma capital tao nova!
mtos desses que falam mau daui nunca estiveram aqui portanto parem de falar merda e venham conhecer tudo o q tem de bom aqui!
espero que se vierem sejam bem tratados, pq se depender de mim vcs vao pagar a lingua fudiiido!
Maria Luísa

Ana Carolina disse...

curti muito, parabéns.


não sei porquê, mas ainda assim não vou riscar goiânia da minha lista de '100 lugares pra visitar antes de morrer' [2]
hahahaha

Postar um comentário