domingo, 16 de maio de 2010

A Família Beatles e Porque Não Gosto Deles

O que eu venho dizer hoje aqui pode chocar muita gente, mas é uma daquelas coisas que você precisa saber pra conseguir conviver comigo. Então preparem-se: Eu não sou um grande fã dos Beatles. Sério, acho eles uma banda super overrated. Essa deusificação dos quatro garotos de Liverpool sempre foi algo que me incomodou muito. Mas pra você, jovem fã de Cine e Justin Bieber, que não conhece eles, primeiro morra. Segundo, leia o resto do texto que eu te mostro quem são.
Formado no começo da década de 60 (e lá se vão cinquenta anos, hein?), The Beatles chutaram bundas nos pubs ingleses e logo estouraram no mundo inteiro. E quando eu digo "estouraram" eu quero dizer que eles eram a sensação do momento em uma época que não havia internet para se divulgar bandas, criar comunidades ou colocar #BeatlesinBR nos Trending Topics do Twitter. Mas a Família Beatles estava lá em todos os shows, ficando louca dentro da roupa e desmaiando quando eles passavam. Durante os dez anos de carreira deles, eles tiveram fases totalmente distintas musicalmente mas inegavelmente talentosas, até a dissolução da banda em 1970. Atenção que eu estou falando de uma época que nem seus pais eram nascidos (ou eram novos demais para se lembrar).
São tantas músicas famosas, que mesmo que você não conheça ela está no seu inconsciente por causa de alguma versão em português ou porque tocou em algum filme que você assistiu que se você for escutar Beatles pela primeira vez, a sensação de já conhecer a música é inevitável. E os caras são famosos não (só) porque eles adotaram um visual bacana e tocaram o que tava em moda na época, as músicas tinham melodias muito boas e as letras eram muito bem trabalhadas e escritas, tocando o coração da juventude da época. A fórmula era mais ou menos assim: eles tinham talento, tinham a postura certa e tinha um bom agente, logo ficaram famosos mundialmente.
O problema é que os Beatles são meio que sagrados, e falar mal deles é quase como falar mal de Religião ou algo assim. Mas eles nunca conseguiram me convencer como artistas. Grandes compositores, sem dúvida, mas as músicas cantadas (e tocadas) por eles nunca me passaram a emoção que outros artistas, ao regravar suas músicas, passam. E por isso eu prefiro muito mais as versões das músicas dos Beatles, do que as versões originais. Talvez pelo fato de que ao regravar uma música, você escolhe a dedo qual música mais tem a ver com você e se repertório e os Beatles não terem tanto essa mobilidade, já que aquele é o repertório.
Um exemplo do que eu digo é o filme Across The Universe (2007). Um musical inteiro montado com músicas dos Beatles, onde o próprio enredo se utiliza de personagens criado nas canções. O filme é lindo e as músicas são lindas. Isso é meio que óbvio, já que um filme que se preze não aprovaria atores que fizessem feio na hora de cantar. Tirando as músicas que o Bono Vox canta (algum outro dia eu falo sobre meu problema com o Bono Vox), prefiro todas as músicas cantadas pelos atores do filme do que suas versões originais.
Como eu disse, não tiro o mérito deles, gosto muito de suas músicas. Meu problema é com a interpretação que eles dão a essas músicas. Talvez esse problema nem existisse caso ninguém tivesse regravado as músicas deles, e eu fosse um grande fã deles agora. Mas enquanto alguém for melhor Beatles que os próprios Beatles, eu ainda vou estar com o pé atrás quanto a eles.
Pra finalizar, dois exemplos de versões de músicas dos Beatles:
- Um exemplo negativo (Kiko Zambianchi e seu Hey Jude):
- E um exemplo positivo (All You Need Is Love da trilha sonora do filme Across The Universe).
Até a próxima, pessoal!

14 Comentários:

thaís coelho disse...

Gostei muito do texto Guilherme, quando vi o título já pensei que iria falar um monte de coisas ruins e pa, dai começei a ler meio que com raiva já. Mas foi bem o contrário..
Eu gosto MUITO de Beatles, mas entendi o seu "pé atrás" :)

Sara disse...

nossa, odeio versões em portugues dos Beatles
mas eu tambem entendo você, algumas musicas dos beatles ficam 5 trilhões de vezes melhor com outros cantores, e Across the Universe mostra isso muito bem, sem palavras para If I fell com a Evan Rachel, eu não gostava dessa musica até ver across the universe, então, apesar de ainda venerar os beatles, não quero te assassinar =D

Karine do Prado disse...

Eu também concordo com você Toscano, apesar de ser uma fã incondicional dos Beatles, também as vezes prefiro outras versões.Pensei que você iria falar mal também, mas acabou reconhecendo algumas verdades inegaveis dos Beatles.
Eu entendi seu ponto de vista, mas é dificil não cair num sincretismo..pq hoje as tecnicas estão muito mais avançadas e geram um som melhor mesmo de ouvir, talvez vc não goste dos timbres do Jonh ou do Paul e isso é normal também. Só não entendi a comparação com o Cine.(?). O cine também tem outras versões que você prefere? Você acha que os Beatles eram popzinhos igual o Cine é hoje? Você acha o genero que o Cine toca é parecido com os dos Beatles? Não entendi, mas gostei muito do texto.

Zé Abrão disse...

ah, eu gosto dos Beatles =/
mas vai ver o overrated e sacralização em cima deles nem é pela qualidade, mas pelo que eles representaram, tipo, se o Elvis - cujo mesmo raciocínio se aplica - é o pai do rock, os Beatles seriam os primogênitos, não? Então acho que essa sensação nem é tanto por eles, mas pelo fato de que muitas das bandas ultra-mega-fodásticas que vieram depois só surgiram por causa deles, como por exemplo o Black Sabbath, que não tem nada a ver com Beatles, mas só surgiu porque quatro losers queriam iguais aos garotos de Liverpool.

Raylane disse...

Adorei o texto. E pra falar a verdade, eu só começei a gostar das músicas do beatles depois que vi Across the Universe.

Gabriel Mota disse...

Quer versão escrota em português dos Beatles? Procura no Youtube "O bode e a cabra", da Rita Lee.
Eu adoro Rita Lee, mas essa foi a pior coisa que eu já escutei na minha vida. Depois de Latino e Só Pra Contrariar.
E também prefiro disparado as versões de Across do que as originais dos Beatles.

Társis Farias disse...

Eu curti muito o texto, e entendi o que quis dizer. E você realmente não disse nenhuma mentira, a maioria das pessoas se referem aos Beatles como deuses,e sem dúvida nenhuma eles fizeram belíssimas canções, mas no quesito artístico não foram tão bem. Enfim, sou fã dos Beatles, mas concordo com teu texto.. muito bom! =D

João Henrique disse...

Não sei cara, gosto das músicas dos Beatles por eles mesmos, acho as versões de outros cantores uma merda. Principalmente Across the Universe, que achei bem ruim.

Eu amo os Beatles e espero que você adquira uma doença venérea.

Andréa disse...

Cara, vc disse tudo o que eu penso!
E olha que digo isto também para o Roberto Carlos. Todas as letras e melodias do cara são o Ó, mas aquela vozinha de taquara rachada dele fode com tudo! Mas coloca outra pessoa pra cantar pra vc ver se não fica bom? Olha o Skank com "é proibido fumar"?
E o filme Across the Universe é lindo de morrer...Aliás, eu amo musicais, né?
O que vc achou de Moulin Rouge?


Um beijo na bunda e até segunda.

mariana ♪ disse...

Bom, eu sou fã de Beatles, e gosto mais das versões deles do que as dos atores de Across the Universe - sem tirar o mérito deles, claro, eu acho suas vozes lindas, mas prefiro as versões originais-. Mas eu acho estúpido qualquer um que coloque artistas e tal, como deuses. Eu sou fã, escuto as músicas toda hora, vi os documentários, os filmes, os vídeos, mas não é algo que eu seja totalmente fanática. Fanatismo é escroto '-' Tudo tem limites né. E eu respeito sua opinião :) afinal cada um tem a sua. Bjs, @marisc95

Mariana / @ichiga disse...

Curto os Beatles, não todas as musicas. Algumas me deixam extremamente entediada. Eu fico puta é com gente q fala q é fã de algo q não conhece nem metade. Eu gosto, não sou fã, e acho escroto quem glorifica qualquer coisa.

Anônimo disse...

é que as vezes a voz deles não couberam muito bem na música

então causa esse efeito

Rogerio disse...

Já se passaram 50 anos... Afinal, quando é que os Fab Four serão realmente compreendidos???

Anônimo disse...

A minha opinião é um pouco diferente: os Betles são de épocas diferentes... quando as pessoas eram mais ingênuas... o tempo era outro! Eles fizeram e fazem sucesso não é atoa. São clássicos! Não importa se aquela tradução ou outra são ruins. Afinal, a voz do Paul não pode ser comparada com essa gozação.
O que importa, é que eles fizeram músicas incríveis, e sempre terá cover's pelo mundo!

Postar um comentário