segunda-feira, 22 de março de 2010

Toscano e o Mundo dos Fakes

Eu sempre fui contra esse negócio de ter perfis fakes nas redes sociais. Todos os argumentos que me davam para justificar os fakes só me faziam repudiar mais ainda essa prática que é quase tão antiga quanto a internet. Pra você que tem mais de 30 anos (por favor, se identifique nos comentários, adoraremos te conhecer) ou não é tão ligado nessas modinhas de internet, eu vou explicar o que são os fakes. Fake ("falso" em inglês) são aqueles perfis de redes sociais (ou mesmo personagens que habitam fóruns) que não correspondem com as reais informações do criador do tal perfil. Aí você cidadão de bem (você mesmo com 30 anos que lê a gente), vai ficar pensando "Uai, mas se são redes sociais, usadas pra conhecer pessoas e trocar idéias porque alguém se esconderia atrás de um personagem?". As desculpas são muitas.
Nos fóruns (incluindo aí fóruns de Orkut), existem pessoas que criam personagens aleatórios apenas para zoar e provocar o caos. Esses personagens incitam discussões em fóruns ou saem por aí ofendendo. Convenhamos, é muito fácil falar merda e xingar as pessoas quando você nunca terá que responder pelo que você fez. Nas comunidades que modero, fakes não são aceitos já que eles não acrescentam nada nas discussões. Pessoas argumentam que os fakes são engraçados e falam a verdade sem medo, mas o contra-argumento é sempre o mesmo: nada impede alguém de ser engraçado e falar a verdade mostrando a cara.
Já no Twitter, a justificativa é ligeiramente mais nobre. Geralmente, cria-se um fake e um personagem (já existente ou não) e manda as mensagens como se fosse o personagem falando, mensagens essas que fora do contexto do personagem, não faria sentido (por isso não tuitar do próprio perfil). Existem fakes famosíssimos por aí, como o @HugoGloss (que começou como cover do Christian Pior do Pânico, mas teve que mudar de nome quando o Christian Pior de verdade ficou sabendo do sucesso do cover) e a @segredodegarota (que sei lá o que é, mas vi na MTV dia desses).
Agora vem o mais bizarro disso tudo. Ano passado, fazendo pesquisa de campo para este humilde site blog, me deparei com uma das aberrações da vida internética (se preparem...): Um Mundo Fake. Funciona mais ou menos assim, os djovenzinhos (vocês, leitores habituais do risosponto, não você de 30 anos que é com quem eu to conversando hoje) montam seus perfis falsos, com fotos roubadas (ou doadas, existem pessoas que doam fotos pra esse tipo de coisa) de pessoas cools e moderninhas, aí esses personagens criados se interagem entre si mantendo relações fakes como "melhor amiga" e "namorado". E eu fico me perguntando como alguém pode ter relações tão sérias de confiança com alguém que nem lhe confiou o nome de verdade? Também existem festas, surubas, almoços de domingo, festas de aniversário, tios bêbados que te constrangem na frente dos seus amigos e toda outra convenção social em sua versão fake e virtual, onde ninguém se conhece e só rola o tal do sexo verbal que não fazia o estilo do Renato Russo.
O que me intriga é que se essas pessoas são tão valorosas e interessantes a ponto de elas conseguirem se envolver com pessoas que nunca vão ver, o que impede elas de se juntarem na vida real também? Por mais feia que você seja, o seu "namorado virtual" também deve ser feio pra caralho, e já que ele já gosta de você, porque vocês num juntam os trapinhos e vão viver felizes para sempre nesse jogo maneiro chamado Vida? O mesmo vale para as pessoas que se escondem por trás de perfis fakes pra dizer a verdade ou tirar onda. Se você se acha tão engraçado ou se orgulha tanto da sua opinião assim a ponto de querer que os outros saibam, mostra sua cara aí e encara as consequências do seus atos, ficar se escondendo não te torna mais maneiro, só te torna um cuzão. Ah, esqueci de falar, nada contra quem tem fake, inclusive um grande abraço pra Nadyne e pra galera presa por Falsidade Ideológica.


Esse post foi uma sugestão da: @bellmrocha, @brunaalecrim e a @suzycoelho. Mande sua sugestão por aqui, pelo twitter, pelo nosso perfil no orkut, pela comunidade ou pro email: risosponto@gmail.com.
Só num vale dizer que não conseguiu mandar, porque com tanta possibilidade aí você só tem é que parar de preguiça.

19 Comentários:

Leandro disse...

Ééé, Tio Toscano, mais um bom texto. Só discordo da total inutilidade do fake em casos que você quer trocar opiniões com um teor mais pesado entre fake/não-fakes. Ex.: "ah, preciso saber se eu, que fiz sexo sem camisinha com uma prostituta, posso pegar quais tipos de doença?"
Acho que não seria um caso onde a pessoa gostaria de se expor, e nesse ponto acho válido usar fake. Em todo o resto eu concordo.

Leandro disse...

Tem gente que só conhece o Orkut como ferramenta pra tirar dúvidas, haha.

Gabriel Mota disse...

Fake mesmo é aquela "pessoa" no canto inferior direito da foto, de camiseta azul-marinho decotada. Não consegui defini-la sendo homem ou mulher.
Adogo, dlég quen! Um glande ablaço plas dlég, Bial.

Andréa disse...

Será que eu serei a única balzaquiana aqui? NÃO???!!!!
Bom, mesmo sendo eu uma criatura antiga(nascida no glorioso mês de agosto de 1973)sei o que é a merda do fake.
Fake é aquele pentelho bundão que não tem colhões pra falar na cara o que pensa e fica azucrinando a vida de todo mundo com bobagens...É, porque eu nunca li nada que pudesse ser proveitoso escrito por um fake.
Aliás, pior do que o fake é o anônimo. Esse sim é o bundão profissional e em tempo integral. Se bem que às vezes os dois me fazem rir litros!
Eu ainda quero mesmo é ver um fake que seja bonito na vida real. Neste dia acho que vou até chorar...Será como me encontrar com o papai Noel!



Mas o triste é que hoje tudo é fake! Os peitos das mulheres são fakes. As caras lisinhas e sem rugas são fakes. Os cabelos são fakes! É...mulher não fica velha, fica loira!
Então acho que o negócio é me render ao mundo fake e dar uma passadinha na farmácia pra ver minha futura amiga Ton...Koleston!
beijos oxigenados gentem.

Andréa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Suzy disse...

Adoramos o texto Toscano, vocês são ótimos!
/ @brunaalecrim, @bellmrocha e @suzycoelho

Tuca disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Tuca disse...

Fake é um assunto vamos que dizer.. tenso.
Tudo bem que cada um tem a opção de ter ou não, mas qual a diversão de ficar perdendo tempo com uma coisa falsa? Afinal, se muitas pessoas falam "a vida é muita curta, então aproveite" por que então ficar "tentando" ser outra pessoa?
Desculpem-me se minha opinião é equivocada, mas realmente não sei o que se passa na mente das pessoas que tem fakes.. talvez até seja legal conhecer pessoas novas através desse meio mas acho que muita gente usa também porque tem "medo" das pessoas não gostarem delas do jeito que elas são. Sabe aqueles lances que aparecem em filme? Talvez exista mesmo. Mas acho que independentemente de qualquer fake, sempre vai ter alguém legal e confiável, agora se for só por popularidade.. é mais desnecessário ainda porque ao mesmo tempo que muitos vão "pagar pau" muita gente vai odiar também.. e essas pessoas na verdade não vão fazer diferença em algum momento importante.. aliás, são só números para aumentar o ego.. um ego e uma popularidade que na verdade nem é seu, afinal é FAKE.
Viva o mundo real galera "and be happy" .
;)

ps: nem todos os adolescentes curtem isso.
Fico feliz por fazer parte dessa minoria. ;)

thaís coelho disse...

Adorei o texto, muito bom Guilherme :D

Naisa Nayane disse...

Nunca tive vontade de ter um fake, e nunca nem gostei também ! Nada contra, eu só não gosto;
já tive perfil de moderadora(apesar de ter abandonado no 3° por preguiça de divulgar as comunidades e de procurar fotos rs), muitos até confundem com fakes, mas NÃO É !

"Nos fóruns (incluindo aí fóruns de Orkut), existem pessoas que criam personagens aleatórios apenas para zoar e provocar o caos." concordo plenamente, mas também tem alguns que fazem esses profiles por não quererem que amigos da vida off que geralmente também visitam a cmm ver o que pensa e fala; é tudo muito dividido.

Então cada um tem um motivo e uma opinião diferente, só nos resta.. ou melhor, não nos resta nada a fazer ! :*

Ótimo texto Guilherme !!

Luciana Pontes disse...

Gostei muito do teu post, mas sou mais liberal em relação a fakes... Se o cara quer ter um, azar o dele, quem não vai ter vida é ele. Claro, se eu conhecer o desgraçado e puder ajudá-lo a parar de mentir que vive, melhor, mas dificilmente esse fulano vai de identificar. O que eu não gosto, de verdade, são aqueles que nem fake criam, mas falam anonimamente... Ta aí um pessoal que nem usa "alguém" para se fantasiar (mas anônimos entram apenas no caso de comentários em blogs, orkut e alguns outros sites).

Gostei muito do blog, e já estou seguindo!

Bella C disse...

Nunca tive fake , nem quero.
Já é dificil cuidar de um perfil normal, imagina um falso ? Coisa de gente desocupada ! ;)

Ahh, @segredodegarota é MUITO MARA ! *-*

Tamara disse...

Eu não me importo com eles. Nunca me incomodaram e se fazem alguma crítica besta ou armam algum barraco em fóruns.. simplesmente ignoro.

Talvez esses fakes citados sejam melhores que os dos perfis de animais de estimação.
São MUITOO TOSCOOS!
" Oi, eu sou o baby! Uma calopsita muito boazinha e carinhosa, meus donos me tratam muito bem .. ".
O pior é que a bestaa aqui, ainda vai ver as comunidades, o albúm dessa criatura .. xD
"eu e o papai" .. ecaaaaaa!
Entre outras coisas que você acha por aí .. sem querer '¬¬

Foda-se.. eu não me importo :S
Fazem diferença nenhuma pra mim!

Aaah eu até gosto da @segredodegarota >.<

Camilla F disse...

Eu sou a pessoa com mais de 30 anos que lê o Risos.

apenas me identificando...

Beto disse...

Eu não tenho 30 (ainda)... E rachei de rir... sahusahusa

Só mais uma coisa, quando eu bebo, eu viro "O Outro". E não é fake. :D

Abraço!

Nadine disse...

oi meu nome é Nadine e não sei nada disso não UHAIUHAIUHAIUHAIUH

Beatriz disse...

A maioria das pessoas ainda acredita que por traz de um fake (off) existe um(a) cretino que se diverte a custa de outros usuários da rede, um(a) nerd sem vida social ativa, um covarde que não tem coragem o suficiente para revelar suas ideias e a sua identidade, e por ai vai. Esses estereótipos estão ultrapassados. -claro que existe uma minoria que se enquadra perfeitamente nesses perfis. Mas para entendermos esse universo alternativo temos que eliminar esses estereótipos que não correspondem a sua realidade. Na verdade a ''população'' do mundo fake é composta por jovens que querem (a maioria quer) compartilhar conhecimentos, se divertir e construir amizades. Mas o que as impede de fazerem tudo isso no mundo real? Simples. No mundo real a diversidade cultural e racial não são respeitadas. Quem não tem a postura esperada pela sociedade é vitima de preconceito e severamente punido com agressões verbais e até mesmo físicas. Já no universo fake não existe distinção de gênero, classe social, raça, idade, religião...Você pode ser negro, rico, branco, alto, gordo, pobre, menina ou menino, etc e etc. Não importa. Você vai conquistar amizades por ser você mesmo. Sem ajuda dos seus bens materiais ou da sua beleza. Ou sem a desvantagem de ser considerado feio/pobre.
Ps:
*São poucos os fakes que praticam ação, que constituem uma familia e todas essas coisas. Isso ficou no passado onde o fake era utilizado com o intuito de ter outra vida.
*A beleza é relativa, portanto não podemos afirmar que só existem provedores feios.
'‘... Aí esses personagens criados ''
Só porque as fotos e os nomes são criados não significa que a personalidade também seja (re) criada.
"Uai, mas se são redes sociais, usadas pra conhecer pessoas e trocar idéias porque alguém se esconderia atrás de um personagem?”.
Venhamos e convenhamos que atores existem em qualquer lugar do globo, estão em cena e praticam livremente o seu papel na sociedade.
''como alguém pode ter relações tão sérias de confiança com alguém que nem lhe confiou o nome de verdade? ''
O off é sempre revelado depois de alguns meses. Na maioria dos casos não existe separação entre off e on.
Antes de expor suas ideias pesquise mais e tente ao menos verificar se são verdadeiras.
É muito fácil expor a sua opinião e criticar sem argumentos

Larissa Bohnenberger disse...

É o fim da picada mesmo. Sabe que existe, inclusive, blogueiros fake? E eu não tô falando de um fake escancarado, eu tô falando de identidade falsa mesmo. Há um tempo atrás descobri que um blog que eu seguia e comentava com freqüência era de um blogueiro que não existia. Ele tinha nome, sobrenome, família, profissão, histórias pessoais narradas de forma detalhada e tudo o mais. Acabei por descobrir que nada daquilo era verdade, e que a maioria dos comentários recebidos no blog eram de outros perfis fakes criados pela mesma pessoa!!! E o pior, a pessoa em questão escreve bem pra caralho e tem uma super criatividade, pois mantinha 5 blogs fakes ao mesmo tempo, sendo atualizados freqüentemente. É assustador, além de digno de pena. Só um psicopata consegue ser tão louco e tão genial ao mesmo tempo.
Concordo com o texto em gênero, número e grau.

alexintheworld disse...

Assim como no twitter no orkut os fakes tb tem personalidades e os coments nao se encaixam na fala do nosso perfil real, eu crio fakes de celebridades ou personagens de historia pra fazer piadas ao inves de usar a tag /personagem etc.
Eu gosto de fakes desse nivel, agora usar fotos de outras pessoas pra dizer q é vc ou só pra nao mostrar a cara na hr de chingar ou causar confusão tb não curto.

Mas axo exagero seu ódio por fakes Toscano!
Cada fake deve ser julgado pelo conteúdo q posta em foruns/twitter

Postar um comentário