quarta-feira, 10 de março de 2010

O Oscar

Esse fim de semana rolou a entrega do Oscar. O twitter se dividiu entre aqueles que comentavam o Oscar e aqueles que comentavam o BBB, mas eu estava ocupado lendo os últimos três meses do site VidadeMerda (versão brasileira do Fmylife, onde cada um conta um caso de como se fodeu hoje, mas isso não vem ao caso). O negócio é que eu não assisti o Oscar. Várias coisas me motivaram a não assistir o Oscar (entre elas o outro site estar bem mais interessante, motivo esse que me impediu de acompanhar os ganhadores pelo twitter também), porém a maior de todas foi a desilusão.
Quando eu era uma pequena criança gorda eu achava tudo isso o máximo. Imagina só você organizar uma puta festa imensa, convidar TODOS OS ARTISTAS DE HOLLYWOOD e poder falar na cara deles quais filmes você gostou e quais você num gostou. E incluir nisso ainda apresentações de artistas cantando as músicas do Rei Leão e humoristas legais fazendo piadas exclusivas da sua festa. Aí você via aquele ator que você achava maneiro pra caralho ganhar um troféuzinho dum sujeito careca e fazer um discurso.
Aí eu cresci. E os filmes que eu gostava pararam de ganhar prêmios. Eu ia lá assistir o Oscar e tinha que ver o Roberto Begnini pulando as cadeiras pra pegar o prêmio dele enquanto a Fernandona Montenegro ficava lá chupando dedo. Aí os atores maneiros num ganhavam mais os prêmios, quem ganhava era um qualquer aí que fez um filme independente em algum lugar do mundo. Com isso, comecei a questionar porque meus filmes não ganhavam nada e correr atrás.
A Academia (que dá o Oscar, a.k.a. Academy Awards) consiste basicamente de velhinhos judeus donos da grana. São eles que distribuem os prêmios e são eles que escolhem quem vai ganhar o prêmio (nada mais justo, já que o dinheiro é deles). E são esses mesmo velhinhos judeus donos da grana (não exatamente os mesmo mas a mesma tribo) que mandam nos Estados Unidos e no MUNDO. Assim, quem vai ganhar o Oscar é o filme que melhor passar a mensagem que eles querem que passem. Veja o exemplo desse ano: todo mundo apostando em AVATAR (que é uma merda, apesar de ser visualmente lindo), mas a galera que sacava do esquema tava apostando naquele Guerra ao Terror (um filmeco independente que foi vaiado num monte de festivais do mundo e, curiosamente foi dirigido pela ex-mulher do diretor de AVATAR). Mas você pergunta: "Mas Tio Toscano, porque Guerra ao Terror?". É simples. Um filme fala sobre um monte de indio azul e louco chutando a bunda do exército dos Estados Unidos que quer dominar o mundo. No outro fala sobre soldados americanos salvando o mundo. Qual ganhou? Você já sabe.
O que conta de verdade é os interesses comerciais e ideológicos. Ninguém quer saber se tem um puta roteiro ou se o filme foi dirigido maestrialmente. Vai ganhar quem for dar o melhor retorno financeiro pros judeus que dominam o mundo (nada contra os judeus que dominam o mundo, um abraço pra galera de Israel, pro Silvio Santos e pra Jesus). Assim o que pra mim era uma noite mágica e maneira onde eu via os meus filmes preferidos se darem bem, virou só mais uma versão megalomaníaca do Banco Imobiliário. Prefiro ler sobre os outros se fudendo.

11 Comentários:

Suzy disse...

"prefiro ler sobre os outros se fudendo"
Concordo Plenamente. KKKKK

Naisa Nayane disse...

Oscar já teve credibilidade um dia, não tem mais !
:D

até os vestidos das artistas não devem ser levados a sério; é cada coisa que se aparece lá !! (mas também tem outros liiiiiindos !! )

Anônimo disse...

induzida por vs, Toscano, a comentar, aqui estou eu *-*
falou TUDO
"virou só mais uma versão megalomaníaca do Banco Imobiliário" HIOEHOE , mt bom (ý

Anônimo disse...

também prefiro ler sobre outros se fudendo. xD

"um filmeco independente que foi vaiado num monte de festivais do mundo e, curiosamente foi dirigido pela mulher do diretor de AVATAR"
é ex mulher, não?:x

Gabriel Mota disse...

Eu assisti, gosto de ver os cenários grandiosos (né?), de ver quais filmes eu assisti ou não (baixar antes pela internet tem dessas coisas)...
Gosto de ver principalmente porque reencontro minha musa Meryl Streep perdendo Oscar e não dando a mínima pra isso porque ela sabe que é melhor que todo mundo lá.
Meryl, te amo.
(e depois dessa noite do Oscar passei a amar a Helen Mirren também, assim como a Carey Mulligan...)

=D

Leandro P. disse...

The Oscar goes to... Risos.

Camilla F disse...

Porra Toscano!! Vc tirou o brilho do Oscar, quebrou a magia do cinema...

ainda assim,como sou louca e não tô nem aí pra nada, continuarei vendo.

mas o texto foi lindo ;D

Tamara disse...

huHSUhsuhHSUHs.. ;D~

Já faz um tempo que não fico acordada até tarde pra ver o Oscar e outras premiações.
Depois que a gente cresce e vê essas palhaçadas, muitas coisas perdem a graça!

Gostei ..
"The Oscar goes to... Risos." [2]

ladislauns disse...

Num assisti Guerra ao Terror, mas nem concordo com vc...
Achei seu argumento principal meio paranóico e o resto todos idiotas... malzaê! =P /sôbõ

thaís coelho disse...

Eu gosto de assistir, nem ligo pra quem ganha.

videoblogdofrancis disse...

O Oscar foi um balde de água fria dos diabos, acho que o tal do guerra ao terror também ganhou porque todo mundo já tava com a pedra na mão pra jogar quando dessem a estatueta de melhor filme pra Avatar. Acho que a academia também quis ser um pouco menos previsível (ainda que do jeito errado)

Postar um comentário