sábado, 6 de fevereiro de 2010

Na Cozinha Com Tio Toscano

Muitos se espantam quando eu digo que sei cozinhar. Talvez se eu fosse um djovem em meus 30 anos, atlético, com alguns cabelos grisalhos, essa característica seria um atrativo que se juntaria a minha gama de qualidades. Prepararia um sushi e serviria a luz de velas em um jantar romântico para minha namorada. Mas como sou um universitário quebrado, o que eu quero dizer com "eu sei cozinhar" é que o que eu tento fazer na cozinha na maioria das vezes dá certo e é apreciado por aqueles que o experimentam.
Minha, digamos, habilidade culinária tem origem basicamente na inabilidade culinária do meu irmão. Lá pela minha pré-adolescência, muitas vezes meus pais saiam e deixavam restos de comida para ser esquentados ou quiçá, um ovo a ser frito. Meu irmão (mais velho), com preguiça de realizar qualquer movimento para que sua comida ficasse pronta, preferia dormir ou comer bolachas para que a fome passasse. Eu era gordo e gordos não se satisfazem com "dormir pra passar a fome" e se eu comesse as bolachas, faltariam bolachas para a "hora de comer bolachas". Assim, fui desenvolvendo minha técnica de requentar comida e em pouco tempo já conseguia cozinhar ovos, fazer miojo, salsichas e omeletes.
Logo em seguida, passei para o segundo estágio culinário. Esse segundo estágio consiste na descoberta que, tendo a receita e os ingredientes, você consegue fazer qualquer coisa. Nisso eu comecei a fazer bolos, brigadeiro e outras coisas que requeriam uma receita minimamente mais elaborada. O problema deste estágio é que você acaba pensando "Mas se isso tudo é tão fácil de fazer, por que minha mãe não faz?", sua mãe não faz porque existem coisas mais fáceis que não requerem nada ou pouquíssimo, assim cansando-a menos, como ARROZ E FEIJÃO deal with that. Assim, o terceiro passo (que é o que a avó de vocês está) é aquele em que você usa a receita como base, mas acaba modificando ela inteira, porém as pessoas continuam gostando e elogiando o que você faz. Eu estou quase no terceiro estágio (faltando apenas as pessoas começarem a gostar da minha comida).
Uma coisa que me frustrava muito durante esse processo todo de aprendizado era quando eu via receitas de comidas deliciosas na televisão. Por mais simples que anunciassem a receita do dia eu sempre não tinha:
1- Um ingrediente ou;
2 - Uma medida utilizada ou;
3 - Um dos intrumentos usados ou;
4 - Alguém do meu lado que soubesse cozinhar.
Ou seja, a Ana Maria Braga, o X-Tudo e todos os outros programas que, em algum momento de sua transmissão, tivessem passado uma receita, me causavam imensa frustração onde eu pensava "Quando eu crescer cozinharei tudo o que passar nesses programas. Farei tudo ao mesmo tempo que eles". Típico pensamento de uma criança gorda.
Com minha vida, eu demonstro o que muitos jovens aprendem apenas quando vão morar sozinhos: o Chef dentro de você só nasce a partir da necessidade. Quem aí (dos cozinheiros amadores) nunca transformou aquele resto de comida da semana inteira em um prato incrivelmente delicioso? Ou estava com vontade de comer algo em específico e buscou a receita mais simples que existia na internet para tentar reproduzir em casa? Fez uma vaquinha para comprar coisas aleatórias no supermercado e transformar essas coisas em uma refeição completa? Eu já fiz e continuarei fazendo. A cozinha afinal não é um lugar tão estranho assim.

Post sugerido pela leitora mais do que especial: @neneps.

Mande suas sugestões de post para nosso email: risosponto@gmail.com

15 Comentários:

Gabriel Mota disse...

Quem aí (dos cozinheiros amadores) nunca transformou aquele resto de comida da semana inteira em um prato incrivelmente delicioso?

- Eu.

Zé Abrão disse...

faço do comentário do Gablo o meu. Eu quase destruí a cozinha quando fiz o primeiro miojo.

Vanessa disse...

=DDD

Fico feliz com nossas invenções na cozinha... Sempre dá certo!
A panqueca de ontem ficou muito boa!!!(apesar de vc não ter comentado =D)

Ficou muito legal o texto!!! =D

Naisa Nayane disse...

Adorei o texto; eu amo cozinhar ( ou melhor.. fazer bolos e sobremesas em geral ) mas tem algo pior do que procurar alguma receita e'Por mais simples que anunciassem a receita do dia eu sempre não tinha' algo :x

Eu estou quase no terceiro estágio (faltando apenas as pessoas começarem a gostar da minha comida).[2]

nynebacchi disse...

Sou especialista em miojo, ninguém faz melhor!
haha. gostei do assunto, fiquei com fome.

Andressa Símaro disse...

niiiinguem acredita que eu sei cozinhar.. hahahah
mas na maioria das vezes as coisas ficam bem gostosas!=)
o complicado é que eu só se fazer coisas aaaaaaaaaltamente caloricas ahahahah

Gabriel Mota disse...

Não, gente, eu sei cozinhar. Só não faço comida com o resto do fim de semana passado...

thaís coelho disse...

Receita pra ter que fazer um brigadeiro? kkk
Eu não sei fazer nada da cozinha, só comer, mas mesmo assim insisto. Odeio meu miojo, ele é MUITO ruim. É não sei fazer. E da ultima vez que fui fazer um brigadeiro o resultado foi queimaduras de 2º grau, depois disso fico com a comida (ARROZ E FEIJÃO) da minha mãe mesmo.
Muito bom o post :)

Tamara disse...

Eu só invento coisas doces..
Porque se no final não der certo, você tá uma lata de leite condensado e fica tudoo certo.
Pode até ficar enjoativa, mas todo mundo come e acaba rapidinho xD.

A única coisa que eu tenho certeza que faço bem é torta de limão. Mas geralmnente sempre falta a vasilha do tamanhao CERTO ;/
hUHAUhsuhUHSUHushuHSUhusHSUhsu

ADOROO HOMENS NA COZINHA..
parece que a coida é mais gostosa!
Acho que capricham XD

Naisa Nayane disse...

ADOROO HOMENS NA COZINHA..
parece que a coida é mais gostosa!
Acho que capricham XD [2]

e com certeza beeem charmoso ^^

mariana ♪ disse...

Eu sei fazer café HDIUFHSOUIFHDSUFHSIDF -QQ Ok, eu sei fazer um monte de sobremesa também :D mousses e tal. e de comida só o básico D: macarrão, ovo, miojo, arroz. Tenso . Adorei o texto :D

CarolMoreno disse...

"E se eu comesse as bolachas, faltariam bolachas para a 'hora de comer bolachas'" HUHASUHASU ri alto disso x)

Eu estou no mesmo estágio que voc Tio Toscano, 90% das vezes tudo dá certo e fica bom.

Gabriel Mota disse...

Ontem eu peguei bolachas água e sal, piquei uns figos em calda, fiz um mingau. Separei o mingau em dois, numa parte joguei os cubos de figo e na outra misturei achocolatado. Daí fiz uma espécie de pavê intercalando o mingau com figos, as bolachas e o mingau com achocolatado. O salgado da bolacha combinou bem com os doces, nem ficou enjoativo. Ficou bom o negócio!
=D

Francis Leech disse...

Porra, cara, a história comigo foi bem parecida, só muda que em vez de um irmão que não cozinha (visto que eu sou filho único) tem uma mãe que não sabe cozinhar. No meu caso (que de fato sou um "djovem" de 31 anos, heauishas) eu poderia usar minhas habilidades com os outros, mas eu morro de medo de cozinhar para qualquer outra pessoa com a habilidade de reprovar meus pratos. Way too much pressure!!

Lucas Toscano disse...

Estou orgulhoso de ter sido o "responsável" pelo seu desenvolvimento culinário.

E como vc disse, eu NÃO era gordo. E isso explica alguma coisa. hehe!

Akele abraço!

Postar um comentário