domingo, 4 de julho de 2010

Risos na Copa - Parte 3 - De Volta Para Casa

Música para ouvir enquanto se lê o texto: Cássia Eler - Por Enquanto

Nessa sexta feira todos ficamos de luto graças ao pau que tomamos dos nossos amigos da Laranja Mecânica. Tudo estava indo bem no primeiro tempo, chegamos até a acreditar que nós é que daríamos um pau na galera dos países baixos mas quando voltamos para o segundo tempo, as coisas não deram tão certo. O Felipe Melo bateu a cabeça na bola e depois perdeu a cabeça e meteu o pé no jovem Sneijder. O mesmo Sneijder que fez os três gols que nos tirou da Copa do Mundo de futebol (ou cruzou pro Felipe Melo fazer um dos gols, se preferir). E o Kaká, coitado, nem apareceu pra ver de qual que era o jogo. Enquanto isso, alguém ligava pro piloto do avião pra ir lá pra África do Sul buscar a seleção canarinho de volta pro Brasil.
Quem me conhece, sabe que eu não sou um grande fã de futebol e, além de não ser um grande fã o que mais nos interessa agora é que também não sou um grande entendedor. Mesmo torcendo para o Atlético Mineiro, não consigo me empolgar com jogos de times que não é o Galo de Minas, incluindo aí a Seleção Brasileira. Lembro que quando era mais novo, os jogos da Seleção eram eventos grandiosos. Todo mundo se reunia, gritava e se empolgava com os lances e com os jogadores. Impossível não se empolgar vendo o quão importante (e apaixonante) aquilo era para as pessoas em minha volta. Nessa Copa, todos os jogos do Brasil que assisti, o pessoal estava meio apático, apreensivo. Quem ousasse soprar uma corneta em um lance que não era gol era julgado por todos em volta. E não era característica de um grupo em especial (como pensei durante o primeiro jogo). Todo o Brasil estava apático como a seleção sem grandes rostos que ficava tocando bola no meio do campo escalada pelo Dunga.
E o Dunga, né? Era capitão em 94 e eu cresci pensando nele como um cara grilado, mas um puta líder. Quando chamaram ele pra ser técnico da seleção eu fiquei meio com o pé atrás, porque não boto muita fé em ex-jogador treinando não, mas imaginei que ele podia dar conta do recado. E deu! O cara ganhou Copa América, Copa das Confederações e fomos classificados pra Copa do Mundo com três rodadas de antecedência. Mas ele brigou com a imprensa e esse foi o maior erro que ele cometeu. Jogaram a população contra ele. Ele tava ganhando tudo e ainda assim o povo estava contra ele. E qualquer errinho que ele cometesse, ele seria queimado em praça pública. Logo após o jogo contra a Holanda, ele anunciou sua saída. Não tinha mais o que discutir, nós não o queriamos lá nem ele queria estar mais.
E as cornetas ficaram caladas (ou pelo menos até arrumarmos outra desculpa para soprá-las, nos empolgando com outros jogos já que os nossos não deu pra se empolgar). A gente perdeu o jogo e estamos voltando pra casa. Justo naquilo que nos acostumamos a ser os melhores do mundo. É decepcionante. A gente não joga mais como jogávamos. Não impomos mais respeito. Mas é só um jogo, gente. É só um esporte. Um esporte que nascemos jogando e aprendemos a nos empolgar vendo, e apesar das críticas que todos fazemos, a gente sente falta da empolgação das pessoas, da alegria. Bobagem, daqui a 4 anos tem mais e vai ser aqui. Aí sim vai ser o caos.
Talvez eu tenha falado muito besteira nesse texto, mas como disse, nunca entendi muito de futebol. Esse foi só um desabafo de alguém que viu tudo de fora. E você, como viu essa nossa eliminação da Copa?

3 Comentários:

Joao Alexandre Salgado Scartezini disse...

concordo em partes....mas em geral, a escalação e o pensamento lento de dunga ferraram com a seleção, quer queira ou não, ele foi o responsável....

Társis Farias disse...

Eu não acho que a culpa foi toda do Dunga, e vimos a seleção jogando muito mal.
faltou garra dos jogadores, acho que por justamente termos o titulo de melhor futebol, os jogadores não se preocuparam em mostrar o FUTEBOL.
enfim, quem sabe em 2014 (:

Gabriel Mota disse...

Eu já comentei sobre isso. Meteram o pau no Dunga quando ele anunciou a escalação. E quando o Brasil tava lá ganhando todas, todo mundo amava o Dunga. Quando o Tadeu (Márcia Gold)Shmidt falou mal do anão toooodo mundo desceu a lenha no Tadeu. Daí Brasil perdeu e tooooodo mundo de novo querendo matar o Dunga.
Não acredito que ele seja o burro da história. É só analisar o que eu escrevi aqui.
E nhé nhé nhé nem gosto de futebol. Tou adorando Brasil fora da copa porque não se vê mais carro com bandeira no capô e nem se ouve vuvuzela à venda em cada esquina da capital.

Postar um comentário